Comportamento

Batom vermelho

batom-vermelho-ideias-da-fe

Hey Dj, você podia trocar essa música. Essa já passou, já marcou uma fase não tão legal. Precisamos nos conectar com algo novo. Chega de choramingar, o que passou, passou. 

De início não parece fácil, mas a gente pega confiança e descobre o que tem que fazer. E agora, eu vou só pegar meu batom e retocar no banheiro, enquanto essa música não acaba. Idiota da minha parte? 

Não, não quero me apegar as coisas do passado e esse batom vermelho escuro me ajuda a enxergar quem sou eu de verdade: uma mulher cheia de vida e poderosa. Graças a este batom que ganho este segundo adjetivo. PO-DE-RO-SA. Quem diria? A autoestima cresce quando paramos de nos colocar como vítima. 

E quando nos vemos como realmente somos, a nossa capacidade de crescer é maior. Não é qualquer comentário que vem e derruba a gente por dentro, ou qualquer olhar, gesto sarcástico e grosso… A muralha da autoestima toma as rédeas e nos leva para lugares divertidos e quando menos se espera estamos no meio de uma multidão rebolando ao som de CNCO. 

As coisas são complicadas, disso sabemos. Mas podemos mudar se assim quisermos e permitimos. Passe o batom vermelho e vá bailar! O resto é resto! 

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply