Lifestyle

Existe amor no Tinder?

ideias da fe

Quem nunca baixou o Tinder? Quem aqui, nunca, entrou em qualquer tipo de site de relacionamentos? 

Pois é, demais isso. Eu me vi conversando com vários tipos de pessoas. Os garotos que tiravam fotos sem camiseta, as mulheres que usavam batom vermelho e tinham uma biografia que dizia seu signo e seus gostos pessoais, ou então os  que pareciam nerds por usar óculos e afirmarem estarem cursando faculdade de ciências. 

A maioria, quando vinha falar comigo tinha assuntos vazios. Chegavam com aquele “Oii, tudo bem?” e assim que descobria que eu morava longe, ou que eu era mais nova do que o esperado, sumiam do mapa como se nunca tivesse existido. Como se eu fosse um “produto” descartado. Seja pela minha aparência, ou pelo simples fato de eu estar procurando amizade ao invés do sexo. 

Sim, a maioria procura isso. Pensei que fosse em menos intensidade mas o que mais existe é isso. Cadê o amor? Se baseia somente em beijos e amassos? É só isto? 

Cheguei a criticar o Tinder, e qualquer outra rede que fosse ligada a esses relacionamentos. Até baladas estava na minha lista negra. Mas, sabe qual é o problema? Independente de onde estejamos, as pessoas estão nessa vibração. Quer apostar quanto que na padaria, no Uber, na loja de roupa, existe uma grande quantidade de pessoas que não sabem ou não acreditam no amor e querem beijar,fumar, esquecer tudo?

Na faculdade mesmo, as pessoas se juntam para sair em grupos, beber, e fazer o quê? Ler historinhas fofas depois de sair do bar? Eu não acredito mais nas pessoas. Elas reclamam de amor, que querem encontrar a “metade da laranja”, o seu GRANDE AMOR, mas como? Como pretendem achar se não amam a si mesmas?

Essa atitude carente de conseguir alguém sem pensar nas consequências dá repulsa. Que valores estão sendo cultivados? Em pleno século 21, as pessoas conseguem viajar o mundo por um aparelho celular, conseguem saber o que está acontecendo na China em um clique, e não se abriram para um amor pleno? Um sentimento puro, que não é possessivo, não é criterioso com aparência, mas que cresce com atitudes sinceras, com surpresas simples, com um olhar que fala mais que “eu te amo”, com uma energia que percorre pelo corpo e que transborda através de sorrisos involuntários… 

Onde está a sensibilidade? A maioria procura a famosa metade, mas aí é que está o problema. Precisamos ser inteiros para ter uma relação saudável com alguém. E não procurar nossa felicidade em alguém. Dessa forma não há namoro ou casamento que dure. E então não adianta reclamar que “os homens são todos iguais” ou que “mulher  é muito cheia de frescura, é mais fácil curtir com os mano”. É fácil jogar a culpa no outro. 

Enfim, as pessoas deveriam abrir seus olhos e seu coração para o amor. Mesmo que esteja “difícil”,  ele existe. Se nos rendermos as famosas frases clichês que descrevi no parágrafo anterior, nunca sairemos do lugar. Já passou da hora de assumir o controle da nossa vida, e parar de nos fazer de vítima. ACREDITE! 

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply